O esquecimento do princípio básico da religião


caridade O esquecimento do princípio básico da religiãoQuando conversamos sobre religião, especificamente candomblé e umbanda, sempre falamos sobre os atos iniciáticos, ebós, fundamentos de ibás, etc. No entanto sinto muito a falta de discutir sobre os princípios básicos de qualquer religião: amor ao próximo e caridade.

Hoje estamos em uma época onde as religiões de matrizes africanas, em sua maioria, estão conduzindo os seus rituais públicos com muita pompa, produções carnavalesca, entre outras ostentações, alegando que os Orixás e Entidades merecem “o melhor a ser oferecido”. Entretanto esquecem que a caridade e o amor ao próximo se sobrepõe a qualquer outra prioridade.

Nossas ferramentas religiosas como o jogo de búzios e os ebós somente são importantes porque servem para cuidarmos de pessoas necessitadas e como religiosos que somos temos o dever moral de ajudarmos. Se essa ajuda é cobrada ou não, abordaremos em outra postagem, mas levem sempre em consideração a missão de ser um religioso.

O candomblé está em um momento político muito bom, ativo, onde estamos, aos poucos, conquistando cada vez mais espaço e seria muito interessante se houvesse uma articulação para que conseguíssemos nos engajar pela causa de pessoas realmente necessitadas deixando um pouco de lado a vaidade, pensando no próximo.

Por mais utópico que seja, temos que nos conscientizarmos para termos uma religião menos ostentadora e mais humana.

 


Babalaxé Victor de Ayrá

sobre Babalaxé Victor de Ayrá

Babalaxé do Egbé Jurema Nagô - Casa de Ogun, foi iniciado em Ayrá em 2006. Extrovertido, brincalhão, considerado polêmico por alguns amigos e, acima de tudo, um grande estudioso do candomblé, principalmente do culto ao Orixá e Mestres da nação Jurema Nagô. Saiba mais ...

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>